post

Esmagar o espírito vigarista do sabotador!


(portugues.llco.org)12388185_1531804630476511_1846048426_n

Revolucionários de verdade amam o povo. Dedicamos toda nossa energia ao povo. Colocamos os interesses do povo acima dos nossos interesses pessoais. Quando eles se machucam, nós nos machucamos. Quando nos chamam, nós respondemos. Nós e o povo somos um só. É por ele que vivemos e morremos. Pro povo, tudo, a Terra, e a verdade! Os revisionistas, ao contrário, são pessoas que revisam a Revolução pra fora do movimento. Tendo consciência disso ou não, os revisionistas traem o povo. Sabotar é uma das formas mais mesquinhas de revisionismo. Um sabotador é um sujeito que conscientemente e voluntariamente divide e trai movimentos revolucionários ou anti-imperialistas. É por isso que sabotadores são revisionistas, mas nem todo revisionista é sabotador. Tem uns tipos de revisionista que tem um coração muito dedicado ao povo, mas eles têm umas diferenças genuínas que colocam eles contra a Revolução. A diferença deles pro movimento revolucionário é baseada em diferença política genuína. As ações deles podem prejudicar o movimento, mas não são de uma maldade consciente. Eles podem (e isso é muito frequente) até sentir verdadeiro amor pelas massas oprimidas, mesmo fazendo coisas que vão contra elas.

O comportamento de verdadeiros sabotadores vem de um lugar muito diferente. Che falou sobre como revolucionários de verdade têm um grande sentimento de amor. Mao escreveu sobre servir ao povo. Sabotadores genuínos se infiltram nos movimentos populares pra acabar com eles de propósito. Às vezes, eles começam como simples revisionistas, mas evoluem pra sabotadores. Alguns deles são movidos pela ganância. Eles viram agentes, sabotadores, e informantes porque o Estado está pagando eles. Outros sabotadores pertubam os movimentos populares com a influência de seus espíritos doentes, psique distorcida, especialmente com ganância, medo, inveja, vingança. Quando uma pessoa ou movimento é sabotado, ele é rebaixado ao egoísmo. Os revolucionários culturais chineses costumavam propagar o slogan “Combater o ego! Combater o revisionismo!” Os sabotadores, ao contrário, fazem tudo pra eles mesmos. Revolucionários divulgam slogans como “Servir ao Povo!”, “Política no Comando!”, e “Todo poder pro Povo!”. Sabotadores se opõem ao povo se ele fica no caminho de seus interesses nojentos. Sabotadores não dão a mínima pra política se ela fica no caminho deles. Sabotadores querem dar poder a eles mesmos, não ao povo. Sabotadores representam de verdade uma das piores coisas do Império. A psicologia do sabotador representa um dos piores aspectos do Império capitalista, do Primeiro Mundo. Eles existem em toda parte, mas a psicologia que gera sabotadores se concentra principalmente no Primeiro Mundo. Muitos daqueles no Primeiro Mundo e online que dizem ser anti-imperialistas, comunistas, ou até maoístas, não merecem confiança. A maior parte deles são revisionistas e sabotadores. Nós temos que ser cuidadosos.

É nosso dever fazer tudo que pudermos pra eliminar sabotadorese e mentalidades sabotadoras dos movimentos populares. Uma fonte de sabotismo é a ganância. Ela sempre foi um problema dentro do movimento. Vários revolucionários notaram com frequência o problema de carreiristas que se juntam ao movimento popular pra se promover de uma maneira ou de outra. No Mundo imperial de hoje, a ganância, o bolso é colocado acima de tudo. No capitalismo, ganância é mais importante que Verdade ou Honra. Ela vale mais pro capitalismo que a beleza. A ganância existe em todas as camadas e classes da sociedade, mas no Mundo contemporâneo ela é mais forte no meio da burguesia, tanto pequena quanto grande burguesia. O espírito ganancioso é fundamental pra classe burguesa conseguir e manter seu modo de vida, respeito, poder e influência. É um dos principais motores do Império. A ganância leva à exploração e à opressão. A ganância destrói o Planeta. Ganância gera uma cultura estúpida de consumismo e banalidade. Ela destrói tudo de bom que existe na humanidade. Mata a virtude e a excelência.

É natural que esse sentimento ganancioso se infiltre nos movimentos populares, já que eles nascem dentro do Império. O próprio Marx percebeu que a Nova Sociedade nasce dentro das entranhas da velha sociedade. Além disso, até onde menos esperamos o espírito ganancioso pode aparecer. Nem camaradas com longa história de dedicação ao povo, com honestidade e heroísmo, estão livres desse risco! Uma vez, Mao alertou pros seus seguidores como balas podem não parar alguns revolucionários, mas “balas cobertas de açúcar” podem ser uma arma poderosa contra nós. Muitos camaradas são tentados e corrompidos pelas balas cobertas de açúcar do Império. Eles sentem o sabor do poder e logo são tentados e corrompidos pelo capitalismo. Outra forma dessa tragédia acontecer é quando os capitalistas e imperialistas subornam revolucionários pra sabotar o movimento e trair o povo (mas pra isso, é preciso que o novo contrarrevolucionário já tenha seu espírito enfraquecido antes até da oferta, como era comum na URSS revisionada). Uma nova classe capitalista pode surgir dentro dos movimentos populares se esse espírito ganacioso não for repelido a tempo.

Como a ganância, em nosso Mundo, a mentalidade sabotadora surge da burguesia, tanto pequena quanto grande burguesia. Tem várias outras fontes de sabotismo, mas todas elas vêm da alma perversa da classe burguesa. Muitos desvios de caráter geram mentalidade sabotadora e, em último caso, o próprio sabotador. O sabotador é um covarde. Ele sabe que não pode vencer batendo de frente, então ele se esconde dentro do movimento fazendo o que pode pra atrapalhar e sabotar. O sabotador é desonesto. Ele pode fingir que suas ações são inspiradas em puros princípios políticos, mas, na realidade, as ações dele não tem nada a ver com os altos planos da luta de linhas ideológicas. Ele sabota às escondidas porque ele é um covarde, porque não luta por nenhuma política real além das dele mesmo. Ele procura fracos, pra poder espalhar o cancer dele. Ele é um semeador de fraqueza, dúvida, incerteza, medo, desconfiança et cetera. Ele inventa qualquer desculpa pra não fazer doações, e tenta estimular os outros a não doar também. O sabotador ainda se apresenta como um rebelde e pensador livre por não contribuir, não doar nada pro movimento. Ele rejeita a disciplina e a cadeia de comando. Ele repudia liderança e organização. Ele insulta a liderança pelas costas. Ele mostra ao Mundo a preguiça e a covardice dele como uma virtude. Só os fracos e imbecis dão ouvidos ao sabotador.

Sabotismo é uma prática muitas vezes ligada com os elementos psicologicamente mais pervertidos, tanto elementos burgueses como influenciados pela burguesia. Ele usa da política pra mascarar a própria insegurança. Ele não comanda com respeito, apesar de sua personalidade abusiva exigir obediência. Ele não é visto como inteligente, mas esperto, às vezes. Ele não inspira força, ele não inspira bravura. Ele não é visto como um guerreiro. É um sujeiro preguiçoso, medíocre, fraco, apesar de querer reconhecimento por sua grandeza auto-declarada. É um pervertido que pede atenção sexual. O povo consegue ver através das máscaras dele, e ri dele. O povo sente seu verdadeiro espírito. E ele odeia o povo por isso. A inveja corre pelas suas veias. O coração dele bate com os ciúmes de um homenzinho vingativo. Ele tem uma deficiência psicológica, típica de um estado perpétuo de convulsões adolescentes. Por exemplo, o sabotador do Primeiro Mundo reclama de como o mundo é injusto com ele mesmo ele sendo uma das pessoas mais privilegiadas do Planeta. O Império deu a ele várias oportunidades, e ainda assim ele se acha a verdadeira vítima. Ele tem a mentalidade imperialista de querer sempre mais e mais, mesmo quando ele não faz nada de valor e já tem tantas coisas que vive com muito conforto e desperdício.

É necessário que nós façamos uma campanha espiritual e psicológica contra os sabotadores e a mentalidade sabotadora pra proteger as massas. Nós temos que travar uma luta aberta e enérgica contra a ganância, covardice, inveja, imaturidade emocional, personalidade abusiva, revanchismo, mesquinhês e tudo mais que seja ligado às heranças do egoísmo burguês em nosso meio! Temos todos que redobrar nossos esforços pra alcançar a ciência revolucionária mais avançada, o Comunismo Luz-Guia. Temos que criticar em peso aqueles que mostram psique burguesa, estropiada. Em “Assim dizia Zaratustra”, Friedrich Nietzsche escreveu:

“Finalmente, meus irmãos, tenham cuidado quando fizerem mal pra algum eremita. Como um eremita pode esquecer? Como ele pode revidar? Como um poço profundo, é o eremita. É fácil jogar uma pedra nele, mas quando a pedra afunda nele, me diga, quem pode pegar ela de volta? Muita atenção quando insultarem um eremita. Mas se vocês já fizeram isso -bem, então matem ele também.”

Se nós deixarmos a mentalidade sabotadora envenenar o movimento, as coisas só vão ficar piores. Nós temos que cortar relações com aqueles que não demonstram potencial proletário. Temos que dar um tratamento exemplar praqueles que viram inimigos do povo. Temos que atacar primeiro e com força pra remover o câncer. Temos que dar apoio total praqueles que eliminam os sabotadores do movimento.

Devemos também elevar e honrar aqueles que se sacrificam ao máximo pelo povo como exemplos brilhantes, como Luzes-Guias. É nossa obrigação também depositar nossa confiança naqueles que viram mestres da ciência revolucionária mais avançada, o Comunismo Luz-Guiadora. Temos que confiar naqueles que foram testados pela prática, aqueles que foram testados atentamente pela arma, aqueles que fazem doações reais, toda a liderança. Temos que confiar nos veteranos que dão provas de si mesmos ano após ano, década após década. Temos todos que virar exemplos vivos de pureza revolucionária. Devemos todos ser capazes de ver nossa pureza revolucionária em tudo que nós fazemos. Temos que fortalecer nosso caráter revolucionário, nossa força espiritual. Temos que nos remodelar como proletários puros, Luzes-Guias do futuro da humanidade. Temos que rejeitar total e absolutamente o sabotador.Temos que ser o melhor de nós mesmos. Tem um futuro pra gente, mas ele pede caráter, virtude. Temos que ajudar uns aos outros. Temos todos que nos agarrar com força nesse futuro, juntos, com todo nosso poder. Não podemos nunca nos soltar dele. Não podemos parar de escalar. Não podemos jamais deixar de nos aperfeiçoar. Temos que brilhar sempre, sempre mais radiantes, como Luzes-Guiadoras.

“Iluminar pra sempre
iluminar,
até o fim da eternidade.
Iluminar tudo,
iluminar, e só.
Eis o meu lema,
e o do sol.
Iluminar pra sempre,
Iluminar, e só.
Eis meu lema
e o do Sol.” – Vladimir Mayakovsky

Escrito pelo Comandante Campo Flamejante.
Traduzido pro português por Rivaldo Cardoso Melo.

Leave a Reply

Your email address will not be published.