A Luz-Guiadora sobre o Dia da Libertação Africana 2018

(portugues.llco.org)

Olhe pra esse Mapa do Mundo que detalha o índice de Desenvolvimento Humano em 2018 (1):

Vê onde os mais baixos indicadores de desenvolvimento estão? Na África e no subcontinente indiano! Isso é o que os Comunistas Luzes-Guias chamam de Mundo Proletário, o foco primário de nosso trabalho político. Depois de décadas de “independência de bandeira”, depois de décadas do OUA / União Africana, a libertação verdadeira da África parece tão longe em 2018 como era no início do colonialismo europeu.

Agora examine as partes do mundo com IDH alto. Isso é, em grande parte, o que os Comunistas Luzes-Guiadoras chamam de Mundo Burguês. A economia global no século 21 ** ainda ** joga para cima o IDH de uma minoria de humanidade, o Mundo Burguês, às custas da terra, trabalho e recursos da maioria esmagadora dos seres humanos no Mundo Proletário. E o Mundo Burguês sempre está pronto pra intervir impondo sua hegemonia global sempre que as massas do Mundo Proletário buscam uma parte modesta do que os imperialistas roubaram deles, sem falar das rebeliões de massa contra um regime neocolonial!

Coltan, liga mineral derivada do Nióbio. O Brasil também tem suas reservas desse minério mais caro que diamante, mas vende a preço de banana.

O que seria um exemplo concreto de exercício brutal da ditadura da Burguesia Mundial sobre o Mundo Proletário? De como as marionetes neocoloniais deles matam multidões na África para manter o seu “rio Amazônico de valor” fluindo da África e qualquer outro lugar do Mundo Proletário pros países ricos? Nos deixe examinar a recente guerra genocida imposta pelo Mundo Burguês sobre o Mundo Proletário por causa de Coltan (Nióbio) mineral.

Paul Kagame, antigo libertador que parou um genocídio, atual imperialista, fantoche e escravizador. (11)

 

Em 1997 forças rebeldes comandadas por Laurent Kabila derrubaram o regime fantoche neocolonial de Mobutu no que é agora conhecido como República Democrática do Congo, agora (RDC). A RDC é um estado africano rico em recursos minerais, como o Coltan que os imperialistas tanto gostam de pilhar para eles mesmos. O Coltan é usado pra produção de artigos como telefones celulares e computadores portáteis. O regime neocolonial, fantoche do Mundo Burguês, em Ruanda, comandado pelo pateta imperialista Paul Kagame, encabeçou uma invasão sobre a RDC junto com os estados vizinhos de Ruanda no que ficou conhecido como a “Grande Guerra Africana.”

Um artigo em uma publicação africana fornece alguns detalhes malditos sobre as economias neocoloniais que vieram do resultado final da chamada “Grande Guerra da África”:

“Os anos da ocupação de Ruanda também coincidiram com os anos de estrondo do Coltan. Na realidade, enquanto nem Ruanda nem Uganda têm depósitos significativos de ouro, diamante ou Coltan, ambos os países se tornaram exportadores importantes desses minerais. Um Relatório das Nações Unidas de Peritos em Exploração Ilegal de Recursos Naturais acusou ambos os países de prolongar a guerra civil de forma que eles pudessem sifonar ilegalmente a riqueza de Congo com ajuda de corporações ocidentais.
Essa segunda rebelião, que ceifou mais de 4.4 milhões de vidas, fez do conflito do Congo o mais mortal no mundo desde Segunda Guerra Mundial. A exploração mineral foi uma das forças motrizes por atrás da guerra e da proliferação de milícias; alguns desses milicianos ainda operam na região e controlam áreas de mineração.” (2)

Extração de Coltan no Congo.

Gorila das Montanhas morto no Congo. Como a extração do Coltan ocorre próximo e até dentro de áreas de proteção ambiental, que também são áreas de conflito, onde não se respeita leis ambientais, a caça aos gorilas ocorre com frequência, sendo sua carne vendida em mercados locais por altos preços. A mineração predatória também faz vítimas não-humanas. (12)

Celular com tela dobrável. Artigo de luxo com preço proporcional à sua inutilidade. Expressão cultural de uma ideologia que transforma vidas humanas em bugigangas.

Até que a guerra devastadora no RDC tivesse reduzido sua intensidade, foram mortos mais de 7 milhões de africanos e muitos mais feridos. E a riqueza desses minerais? Puderam as massas da RDC e de tpda a África receber os benefícios do trabalho dos seus jovens minerando Coltan e outros minerais? A resposta, claro, é não!

À medida que a Burguesia Mundial segue fime com sua pilhagem e destruição do Mundo Proletário, também constrói muros de fronteira e cercas pra impedir os refugiados econômicos da pilhagem imperialista de encontrar emprego pra levar de volta pros seus países uma porção pequena da riqueza que é roubada deles. Esses que conseguem fazer a viagem pro Mundo Burguês sem morrer por falta de abrigo ou afogamento são aterrorizados por gangues de fascistas que buscam manter o sistema deles de apartheid global, em nome da supremacia do Mundo Burguês. Veja este mapa do “Mundo Cercado”, atualizado em 2018 (3):

 

A partir de 2017, foram desalojadas mais de 65 milhões de pessoas do Mundo Proletário (4), com um aumento de 40% ocorrendo apenas em 2011 durante a “Primavera Árabe” bancada pelo imperialismo! Mais de 18,000 pessoas do Mundo Proletário pereceram no Mar Mediterrâneo, enquanto tentavam atravessar as águas pro Mundo Burguês. (5) Pelo menos 700,000 outras pessoas da África sub-saariana na Líbia ocupada pela OTAN, onde elas vivem em risco de ser seqüestradas e vendidas no mercado de escravos…no ano 2018! (6)

Por isso, a questão pra nós no Dia da Libertação Africana é, “Como nós avançaremos pra libertação total da África, com tanto que está sendo roubado ou já destruído pelos imperialistas?”

 

A resposta pra essa pergunta vem em três partes. A primeira parte é a de seguir adiante com programas pra independência africana coletiva, e pra independência coletiva dos países do Mundo Proletário em geral. Apesar de os detalhes dos vários programas econômicos e de infra-estrutura pra autodeterminação coletiva venham mudando ao longo das décadas, a necessidade de uma união política pan-africana pra proteger esses vários programas dos esquemas imperialistas, neocoloniais, de “Dividir para Conquistar” permanece constante. Dos tempos de Marcus Garvey (7), passando pela época do Presidente Nkrumah, e tão recente quanto o mártir Muammar Kadafi, o programa político pra um movimento de libertação nacional genuíno e completo passa sempre pelas aspirações de uma União de Toda-a-África.

A segunda parte da resposta é estender o Programa Político pela União de Toda-a-África pra uma Nova União Socialista do Mundo Proletário. A Organização Comunista Luz-Guiadora sempre lutou pra criar formações multinacionais no Mundo Proletário que sejam tão as maiores possíveis pra desafiar efetivamente e derrotar os imperialistas. (8) Essa orientação alarga o campo de batalha global contra os imperialistas, já que a Solidariedade não se limita ao continente africano, mas estende até a Ásia e América Latina! Ao invés do Mundo Burguês, que é capaz de reunir seus fantoches na ONU da Ásia ou América Latina pra atrapalhar o progresso da unidade africana, os Comunistas Luzes-Guias ficam melhor construindo o Novo Poder pelo Mundo Proletário pra se defender e defender um ao outro das conspitações imperialistas. Quando a luta pela construção do Novo Poder alcançar um certo ponto, onde os meios para formações multinacionais mais largas se materializam (como uma moeda corrente alternativa, ao estilo das criptomoedas, ou o plano recente de Kadafi pro Dinar de Ouro africano (9), infra-estrutura de comunicações de longo alcance, desde satélites tradicionais até Meshnets, produção de energia independente etc.), seria muito mais difícil pros imperialistas romperem qualquer projeto econômico ou de infra-estrutura pra unidade africana especificamente, e pra unidade do Mundo Proletário em geral.

A terceira parte da resposta é continuação da segunda parte. A estrada revolucionária de um Mundo Proletário unido da África, Ásia, e América Latina leva ao fim d capitalismo-imperialismo e à construção de um Comunismo Global. Por sua vez, a estrada revolucionária praquela Nova União Socialistado Mundo Proletário (inclusive uma Nova União Socialista Africana) passa pelo enfrentamento da Guerra Popular Global pra varrer de vez as velhas potências neocoloniais e consolidar o Domínio de Classe Global do Mundo Proletário. E, novamente, a estrada revolucionária pra essa fase armada da luta, a Guerra Popular Global ou “Guerra de Movimento”, é a fase da“Guerra de Posição” desarmada; a luta para construir o Novo Poder, onde as massas se preparam para lutar pela causa e criar uma Nova Sociedade Socialista!

Essa é a nossa fase atual, onde nós construímos as instituições que servem ao povo em vez do lucro, que vão terminar substituindo as velhas potências neocoloniais. Junto com as instituições que provêem as necessidades básicas de sobrevivência do povo, como comida saudável, medicina moderna, e produção para necessidade humana, essa fase da Guerra de Posição exige também que nós lutemos no campo cultural construindo escolas e formando grupos sociais juvenis e clubes onde a educação política comunista e o ativismo são contínuos desde uma jovem idade. (10)

A Luz-Guiadora construido o Novo Poder em Gana.

Nós temos a linha. Nós temos a liderança. Nós temos a organização. O propósito exclusivo da Organização Comunista Luz Guiadora é trazer o Comunismo pra humanidade e pro Planeta Terra que nós compartilhamos. Construir esse Mundo Comunista ,sem qualquer tipo de exploração ou opressão, exige que nós nos organizemos, ajamos coletivamente, e finquemos raízes fundas entre as massas permitindo a elas construir suas próprias instituições de Novo Poder! Os imperialistas irão combater nossos esforços para destruir seu sistema usando de força bruta e clara e intrigas cobertas? Sim, eles vão, com certeza! Mas, com a teoria Comunista Luz-Guiadora guiando nossa prática, nós poderemos e vamos confiar no povo pra se unir e defender o Novo Poder que eles construíram com as próprias mãos!

Junte-se a nós, como uma Luz-Guiadora à serviço do povo, pra construir o Novo Poder, e conquistar o Mundo pros Pobres Globais—o “Terceiro” Mundo Proletário, especialmente o continente africano!

Vida Longa às Luzes-Guiadoras! Ninguém é livre até todo mundo ser livre!

 

SAUDAÇÕES VERMELHAS, MEUS AMIGOS!

UARRÁ!

 

Escrito por Jacob Brown, editado por Kwame Twumasi.
Traduzido pro Português e reeditado por Rivaldo Cardoso Melo.

Notas:
1. https://en.actualitix.com/country/wld/human-development-index-by-country.php
2. https://www.pambazuka.org/governance/search-congo%E2%80%99s-coltan
3. https://imgur.com/0E6a5PK
4. http://www.unhcr.org/5943e8a34.pdf
5. http://data2.unhcr.org/en/situations/mediterranean
6. https://www.iom.int/countries/libya
7. http://nationalhumanitiescenter.org/tserve/twenty/tkeyinfo/garvey.htm
8. https://llco.org/six-points-on-third-world-unity-smaller-nations-within-multi-national-formations/
9. https://blackopinion.co.za/2016/05/09/real-reasons-killed-qaddafi/
10. https://llco.org/what-we-strive-for/

11. “Paul Kagame não é um Papa salvador de escravos” [em inglês]: https://www.pambazuka.org/human-security/paul-kagame-not-papa-africa-saving-slaves

12. “A melhor foto de Brent Stirton-Fiscais florestais do Congo carregam um costas prateadas morto” [em inglês]: https://www.theguardian.com/artanddesign/2015/oct/22/brent-stirton-best-photograph-dead-silverback-gorilla-congo-virunga

Deixe uma resposta